Lenitivo

Pó (Beto Brasiliense)

Tu és pó e ao pó “reverteres”
Em verdade é só isso que queres
Vem do sol o que queima e as cores
Amanhã o teu pó serão flores
Quando sinto no pescoço um nó
Vem o vento e me sopra, eu sou pó

Do disco “Letras Brasileiras” de Oswaldo Montenegro, lançado em 1997.

Quando sinto no pescoço um nó, eu me lembro dessa música. E começo a cantá-la. Vou cantando inúmeras vezes, sem parar, até parecer um mantra. Então, a paz vem chegando, vou ficando tranquila, as coisas vão clareando, volto a enxergar o que parecia ter sumido de perto de mim. As cores ficam mais vivas! Eu me encho de vida! E tudo faz mais sentido! Qualquer coisa, qualquer detalhe, por mais insignificante que pareça. Sinto minha respiração profunda e vital! Aí, percebo que é preciso ter um propósito, projeto, desígnio, objetivo, intuito, uma finalidade, uma determinação. E entendimento.

Anúncios

Sobre Geisa Mara de Castro


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: